Patchwork para iniciantes - parte I

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Essa foto é de uma obra de arte em patchwork que eu vi na Mega Artesanal/2009. Infelizmente não tenho o nome de autor. Se alguém souber de quem é, pode me avisar que farei questão de divulgar o artista.


Será que dou para a coisa? Essa foi a primeira pergunta que me veio à cabeça quando pensei em fazer patchwork. A gente vê cada coisa deslumbrante por aí (como o trabalho acima, por exemplo) e fica na dúvida se tem talento suficiente para se aventurar nessa arte.
O primeiro passo é deixar a insegurança de lado, afinal não é preciso começar fazendo trabalhos tão elaborados, e tentar saber se você se identifica em trabalhar com tecidos e linhas. Acho uma boa introdução para esse mundo, o trabalho com as aplicações de patchwork (patchcolagem ou apliqués). O investimento inicial é mais baixo e já dá pra ter uma idéia se você quer ir mais longe. Se essa etapa levou você a ficar totalmente apaixonada por paninhos de todas as cores e estampas, pode ir adiante e pensar em algo um pouco mais ousado.

Outro ponto positivo para seguir em frente é já ter familiaridade com a máquina de costura; não é necessário ter diploma de corte e costura, mas se você já se aventurou e sabe dominar a máquina, é meio caminho andado. Portanto, tire a sua da caixa, ou pegue emprestada a da mamãe ou da vovó, faça uma boa revisão e acelere o pedal! Acho o máximo aqueles trabalhos tradicionais, feitos todinhos à mão, mas, cá entre nós, mulheres modernas que acumulam funções: ganhar tempo é tudo nesta vida. Para isso, a máquina de costura é a aliada número um! Não precisa ser, de cara, uma daquelas super-mega-blaster cheia de funções e pontos. Tendo uma que faça costuras retas e um básico zigue e zague, já está ótimo. Sabia que existem profissionais especializados em quiltar o trabalho para você? Pois é, dá para "terceirizar" essa etapa de fazer o matelassê da sua tão sonhada colcha de retalhos. E depois, que você se revelar como uma quilteira de mão cheia, pode ser a hora de pensar em adquirir uma daquelas super máquinas que fazem tudo.

Bom, voltando ao quesito materiais básicos, o que vem a seguir é ter boas tesouras, entenda-se aqui: bem afiadas! Tenha pelo menos duas: uma pequena para cortar papel e outra maior, própria para tecidos. Existem no mercado, vários modelos e preços para todos os bolsos.

Outra ferramenta muito divulgada pelas revistas de patch é o cortador circular. Ele é muito útil mesmo, porém não trabalha sozinho: deve-se ter uma base de corte e uma régua acrílica. Isso mesmo, usar o cortador sem esses outros dois apetrechos é inviável. Se não cortar o tecido sobre essa base apropriada, a lâmina do cortador perde o fio mais rápido. Existem lâminas avulsas para reposição, mas também são carinhas. Portanto, para aumentar a durabilidade da sua lâmina: somente cortar sobre a base de corte, que é um espetáculo! Ela parece uma borracha, toda demarcada com várias medições. Permite que o tecido fique bem esticadinho e deixa o corte perfeito. Sendo assim, cortador e base de corte tem que ser adquiridos em conjunto. Já aquela régua, toda cheia de marcações, complementa na hora de fazer o corte no lugar preciso sem necessidade de riscar o local exato. É só medir, posicionar e passar a lâmina. Lógico que para começar, você pode usar régua comum, baseando-se apenas nas marcações da base, mas cuidado na hora de segurá-la para posicionar o cortador. Como as réguas comuns são mais estreitas, fica complicado na hora de segurar para passar o cortador. Cuidado redobrado para não cortar errado ou arrancar a tampa dos dedos.

Detalhes importantes:

- cortadores circulares: existem tamanhos diferentes de lâminas (eu já vi de dois tamanhos). A regra básica é que as lâminas maiores cortam mais camadas de tecidos de uma só vez. O mais recomendado nas revistas é o de 45mm. Nessa medida é também a mais fácil de encontrar lâminas para reposição. Sua vantagem em comparação com a tesoura: o corte fica preciso e é bem mais rápido.

-base de corte e réguas: existem de vários tamanhos e com medidas diferentes: centímetro e polegadas. É preciso escolher essas duas ferramentas falando na mesma língua, ou seja, base polegadas=régua polegadas ou base centímetros=régua também em centímetros. As minhas são em centímetro. Tem gente que prefere em polegadas. Acho que isso é de menos, é só fazer as devidas conversões. Outra coisa importante. Como essas ferramentas são mais caras, cuidado para não querer economizar e comprar uma "basinha com uma reguinha". Os tamanhos pequenos limitam muito o trabalho. Você pode pensar assim: mas eu não tenho a pretenção de fazer uma colcha king size. Lembre-se: mesmo para fazer peças menores, os tecidos a serem recortados são largos, de 1,10 até 2,50m de largura. Então, já pensou na dificuldade de ficar posicionando e cortando tudo de pouquinho em pouquinho, né? Vale a pena já investir numa base e régua grandes. Elas vão ajudar muito na precisão e velocidade do corte dos retalhos.

Por hoje, vou parando por aqui. Espero que tenha sido clara. Qualquer coisa é só falar, ok?

Beijinhos e inté.


6 comentários:

Isadora disse...

Oi, querida, obrigadíssima, tenho certeza de que essas dicas me ajudarão bastante!
Pode deixar que vou ficar de olho nos posts! ;)
Beijos

Eliana disse...

Oi Márcia
Estou adorando as dicas.
Também gosto muito de patch e adoraria aprender.
Já faço appliqué há um tempo e, dia desses, levei uma máquina de costura, bem antiga, de minha mãe para casa.
Ainda não conseguimos nos entender rsrsrs mas não perco a esperança.
Vou acompanhar as novidades por aqui.
bjoooo
Eliana

PS: Adorei o projeto do seu 1º patch. Cores maravilhosas.

Isadora disse...

Oi, sou eu de novo, queria sua opinião:
Vc acha que uma base de 45X30 (cm) e uma régua de 15X30 estão de bom tamanho?

Dricca Kastrup disse...

Marcia, esse teu post foi a salvação!!!

A idéia de começar a aprender patchwork tá me atormentando a cabeça rsrsrs e eu cheguei ao teu blog atrás de algumas informações básicas.

Perfeito, não ?

Já to seguindo !!!

Bjs

Anônimo disse...

marcia,

É sempre um prazer enorme visitar seu blog!!! sem a menor duvida afirmo q é o melhor de tds q veio e vejo muitos! me identifico c/ tds seus trab/criações e agora pra piorar meus vicios, vem vc com patch..nunca pensei em fzer e agora...vc é muito carinhosa e admiroi muito isso nas pessoas, coisa rara, sou sua fã!! bjos LEDA

Andréa disse...

Olá Márcia,
Como você me ajudou com as informações sobre os materiai necessários para iniciar o trabalho com Patchwork.Estava na dúvida sobre comprar tanatas coisas ?(régua, tesoura, base ......) Obrigada!!!! Parabéns pelas suas criações...São Lindas!!!!
Andréa

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

  © Blender DMP

Retornar ao TOPO